Endereço:

CEAPP

SR TV Sul, Q. 701 - ED. MULTEMPRESARIA

Sala 107/114

Entrada A

Brasilia - DF

Contato:

Telefone: (61) 9.8144-5577/9.9985-9666

Fixo: 061 3321-9666 

Email: ceappbsb@gmail.com

PASSO A PASSO, SEU CAMINHO, agora em sua 2ª edição revista e ampliada, está redigido de modo essencialmente didático. Guia Curricular escrito para e com crianças e jovens especiais, que resultou de 15 anos de pesquisas em uma escola de Educação Especial, bem como em outras instituições e clínicas psicológicas. Também se aplica a todo tipo de criança e jovem.
Seu objetivo é oferecer a profissionais da área de educação e reabilitação, professores, atendentes, psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e, até mais importante, a pais, uma orientação sistemática para tornar independente e competente a pessoa especial, na realização de certas tarefas rotineiras, ocupacionais ou até mesmo, quando possível, acadêmicas, ocupacionais e esportivas.

O Guia oferece 18 programas, nos quais se aplicam os princípios da Análise Comportamental para a aprendizagem de habilidades fundamentais para o desenvolvimento geral, emocional, social e cognitivo de crianças e jovens, especiais ou não. É principalmente útil para o ensino dos  que têm atraso ou distúrbio de desenvolvimento ou problemas orgânicos limitadores, conforme  comprovado pelos resultados dos que a eles se submeteram e hoje são adultos independentes e plenamente inseridos na sociedade.

Os princípios explanados e os 18 esquemas detalhados de atuação prática servem de guia para criar um sem-número de programas curriculares, ocupacionais, acadêmicos ou mesmo esportivos. Nesse sentido, “Passo a Passo” é um Guia em aberto, que poderá ser constantemente ampliado.
Ele é o retrato vivo do esforço conjunto de muitas pessoas, que acreditaram na ideia de que: é a cada passo, por menor de seja, que se constrói um caminho.

Seu objetivo é oferecer a profissionais da área de educação e reabilitação, professores, atendentes, psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e, até mais importante, a pais, uma orientação sistemática para a instalação de habilidades básicas essenciais, para tornar a pessoa especial independente e competente na realização de certas tarefas rotineiras, ocupacionais ou até mesmo, quando possível, acadêmicas, ocupacionais e esportivas.

Três capítulos introdutórios ajudam o leitor a familiarizar-se com a proposta. O primeiro capítulo se propõe responder às perguntas: o que, como, onde, quando e por que ensinar e define a população a que se destina. O segundo capítulo apresenta os programas e seus tópicos principais. O terceiro discute alguns princípios de Análise Comportamental e o procedimento de coleta e análise de dados.

Tais princípios valem não apenas para a lista dos programas nele apresentados, como servem de guia para criar um sem-número de programas curriculares, ocupacionais, acadêmicos ou mesmo esportivos. Nesse sentido é um Guia em aberto, que poderá ser constantemente ampliado. Seu formato favorece que novos conjuntos de habilidades sejam a ele acrescentados, seja pelas descobertas na prática de atuação de pais, professores e profissionais, seja por novas pesquisas e conhecimentos na área de Educação Especial.

O quarto capítulo é um Guia Curricular completo, minuciosamente detalhado. Seus 18 programas permitem a aprendizagem de habilidades fundamentais para o desenvolvimento geral, emocional, social e cognitivo de crianças e jovens, especiais ou não. É principalmente útil para o ensino de crianças e jovens com defasagem ou distúrbio de desenvolvimento ou com problemas orgânicos limitadores.
A crença firme da autora de que todo indivíduo tem o direito e a capacidade de aprender, desde que lhe sejam dadas condições adequadas para tanto, permeia todo o Guia Curricular.
 
 
SOBRE A AUTORA
Margarida Hofmann Windholz, psicóloga pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo, é Doutora em Ciências pelo Instituto de Psicologia da USP, do qual é professora aposentada, pelo Departamento de Psicologia Experimental.
Fez parte do primeiro grupo de formandos do Curso de Psicologia da Universidade de São Paulo, tendo sido aluna do Prof. Dr. Fred S. Keller, que teve uma influência significativa na sua vida, dirigindo suas atividades para a área de Análise do Comportamento, na qual se destacou por atividades pioneiras, na área de pesquisa e aplicação.

Foi co-fundadora do Programa de Pós-graduação em Educação, da Universidade Federal de São Carlos, o primeiro no Brasil, totalmente voltado para essa questão. 
Suas linhas de pesquisa (apoiadas pelo CNPq e FAPESP) foram principalmente: Psicologia do Excepcional, Processo Ensino/Aprendizagem, Programação Curricular para Pessoas com Problemas de Desenvolvimento, bem como Relações Mães e Bebês.
Sua carreira acadêmica e profissional sempre esteve marcada pela preocupação em aliar ensino e pesquisa à realização de intervenções e trabalhos na comunidade, bem como em promover uma atuação inter e transdisciplinar.

Profunda conhecedora de psicologia infantil, ao lado da carreira acadêmica, desenvolveu fecundo trabalho clínico,  tendo sido colaboradora de muitos anos da eminente psicóloga Dra. Betti Katzenstein-Schoenfeldt.
Co-fundadora, em 1960, do Centro Israelita de Assistência ao Menor - CIAM, por 15 anos dirigiu nele a escola e clínica de orientação infanto-juvenil.
Em 1972, participou da criação e organização de uma maneira nova de atuar com crianças e jovens com problemas de desenvolvimento, na  Carminha Associação para Reabilitação do Excepcional – CARE, dirigida por Celma Cenamo. Primeira escola brasileira com metodologia derivada da Análise do Comportamento, sendo responsável pelo seu planejamento e organização, treinamento dos educadores e  programação para os alunos. Passo a Passo, seu Caminho, agora reeditado, é resultado de 15 anos desse trabalho.

Foi assessora de diversas escolas, especialmente no Colégio Pauliceia, onde, com sua diretora Carmen Lydia Trunci de Marco, orientou a instalação de classes para autistas, ao nível de Educação Infantil. Sua atuação no Colégio Paulicéia é um marco histórico, pois numa Escola Inclusiva, fundada em 1960, hoje referência em nosso país, lançou sementes de um programa educacional fundamentado na Análise do Comportamento Aplicada. Maggi sempre esteve à frente do seu tempo, lutando por seus ideais e buscando oportunidades inovadoras de desenvolvimento.
Atuante em várias organizações científicas, tem participado de suas diretorias ao longo de sua carreira. É membro da Academia Paulista de Psicologia, ocupando a cadeira 12.

Margarida Hofmann Windholz, também conhecida como Maggi, é viúva, tendo quatro filhos, nove netos e quatro bisnetos, o que enriquece sobremaneira a sua vida, inclusive a sua atuação profissional.

PASSO A PASSO, SEU CAMINHO